O dia que América, Atlético e Cruzeiro vestiram a camisa do Brasil para vencer a Argentina no Mineirão

0

Há 50 anos, jogadores de América, Atlético e Cruzeiro estiveram juntos, do mesmo lado, vestindo a camisa da Seleção Brasileira, no Mineirão. Em 11 de agosto de 1968, a Seleção Mineira representou o Brasil, que venceu a Argentina por 3 a 2, em amistoso. As imagens da partida, resgatadas e digitalizadas a partir do acervo da extinta TV Itacolomi, dos Diários Associados, é o segundo episódio da seção Um momento na história.

Naquele ano, a Seleção fez dois amistosos contra os argentinos usando jogadores de times locais. No Rio, em 7 de agosto, um combinado de atletas de clubes cariocas, sob comando de Zagallo, goleou a albiceleste por 4 a 1, gols dos botafoguenses Waltencir, Roberto Miranda (dois) e Jairzinho, com o futuro treinador argentino Alfio Basile descontando para os visitantes.

Quatro dias depois, foi a vez dos mineiros vestirem a camisa da Seleção. O time foi comandado pelos jornalistas Biju, Carlyle Guimarães e Jota Júnior. Como tiveram pouco tempo para treinar no Sesc Venda Nova (local da concentração), eles optaram por manter a base do Cruzeiro como titular.

Dos 11 titulares, nove eram da Raposa: Raul, Pedro Paulo, Procópio (capitão), Zé Carlos, Dirceu Lopes, Natal, Tostão, Evaldo e Rodrigues. Completaram o time os atleticanos Djalma Dias e Oldair. No fim da partida, Dirceu Alves, que estava trocando o América pelo Corinthians, entrou em campo. O capitão da Argentina era Roberto Perfumo, que defenderia o Cruzeiro na década seguinte.

“O Cruzeiro tinha um timaço e o Atlético, grandes jogadores. Era uma seleção feita praticamente sem treinar, feita em cima da hora, então tinha que ter uma base e base que vinha ganhando campeonatos era o Cruzeiro. E o Oldair e Djalma Dias, que eram grandes jogadores, entendiam isso”, lembra Evaldo, que marcou naquela tarde seu único gol com a camisa da Seleção, aproveitando cruzamento de Rodrigues e se antecipando ao goleiro Rubén Sánchez.

Depois de abrir o placar com Evaldo, o Brasil ampliou com um golaço de Rodrigues em jogada que começou com Natal. A Argentina diminuiu com Rendo, mas Dirceu Lopes ampliou, com chute forte no canto direito. No fim, Ángel Silva marcou o último gol. O amistoso foi o primeiro de cinco confronto com os argentinos no Mineirão. O Brasil venceu quatro (2 a 1, em 1975; e 3 a 0, em 2004 e 2016) e um empate (0 a 0, em 2008).

Compartilhar.

Sobre o autor

Seja bem-vindo ao seu guia virtual. O website está com novo e moderno design e, também, com ferramentas especiais para auxiliarem na acessibilidade às plataformas e trazerem dinamicidade aos anúncios.

Deixe sua pergunta aqui